Fotos de Jesus

Aqui no fotodejesus.com.br você encontra as mais belas e variadas fotos e imagens do Senhor Jesus Cristo de Nazaré!

Clique nas fotos abaixo para ampliá-las e não se esqueça de curtir e compartilhar estas lindas imagens do nosso Senhor Jesus!

Clique aqui para compartilhar no facebook grande


Clique aqui para compartilhar no facebook grande
ANÚNCIO:

Quem é Jesus Cristo?

Jesus, também chamado de Jesus de Nazaré, é a figura central do Cristianismo, quem os ensinamentos da maioria das crenças cristãs têm como o Filho de Deus. Cristãos têm Jesus como o Messias esperado do Velho Testamento e se referem a ele como Jesus Cristo, ou simplesmente Cristo, um nome também usado pelos não-Cristãos.

Praticamente todos os estudiosos modernos de antiguidade concordam que um Jesus histórico existiu, apesar de existir muito pouco consenso sobre a confiabilidade nas narrativas dos Evangelhos e as afirmações teológicas contidas neles a respeito de sua divindade. Grande parte dos estudiosos concorda que Jesus era um professor judeu da Galileia, foi batizado por João Batista e foi crucificado em Jerusalém sob ordens do prefeito Romano Pôncio Pilatos. Estudiosos já traçaram vários retratos do Jesus histórico, que muitas vezes compartilham atributos entre si como o de líder de um movimento apocalíptico, Messias, curandeiro carismático, sábio e filósofo ou um reformador social que pregou a respeito do “Reino de Deus” como um meio de transformação pessoal e social igualitária. Estudiosos correlataram as descrições dadas no Novo Testamento com registros históricos não-Cristãos para chegaram a uma cronologia estimada da vida de Jesus.

Paisagem e foto de Jesus ao fundo

A maioria dos Cristãos acredita que Jesus foi concebido pelo Espírito Santo, que nasceu de uma Virgem, realizou milagres, fundou a Igreja Cristã, morreu crucificado em sacrifício para alcançar a redenção, ressurgiu dos mortos e subiu aos Céus, de onde ele voltará. A maioria dos Cristãos cultua Jesus como a encarnação de Deus o Filho, a Segunda Pessoa na Santíssima Trindade. Alguns grupos Cristãos rejeitam o trinitarianismo, completa ou parcialmente, já que não se encontra nas Escrituras.

No Islã, Jesus (comumente chamado de Isa) é considerado um dos profetas mais importantes de Deus. Para os mulçumanos, Jesus traz as escrituras e é o produto de uma concepção virgem, mas não foi crucificado. O Judaísmo rejeita a crença de que Jesus era o Messias esperado, argumentando que ele não cumpriu as profecias Messiânicas contidas no Tanakh. As escrituras Bahá’i quase nunca se referem à Jesus como o Messias, mas o chamam de Manifestação de Deus.

Etimologia dos Nomes

Nascimento de Jesus

Nascimento de Jesus

A bíblia cristã se refere a Jesus como “Jesus de Nazaré” (Mateus 21:11), “Filho de José” (Lucas 4:12), e “Jesus, o filho de José, aquele de Nazaré” (João 1:45). O apóstolo Paulo se refere a Jesus mais freqüentemente como “Jesus Cristo” ou “Cristo”. No Alcorão, o texto central da religião islâmica, ele é chamado de  Isa).

“Jesus” é uma transliteração latina que aparece em vários idiomas e formada a partir do Grego (Iesous). A forma grega é a helenização to termo Hebreu/Aramaico  (Yesua) que é a modificação pós-exílica do Hebreu (Yehosua, Josué ou Joshua) sob influencia do Aramaico. A etimologia do nome Jesus no contexto do Novo Testamento é geralmente expressada como “Yahweh Salva” ou “Yahweh é salvação”. O nome Jesus aparentemente estava em uso na Judéia no tempo do nascimento de Jesus. Os trabalhos do primeiro século do historiador Flavius Josephus fazem menção à pelo menos vinte pessoas chamadas Jesus. O item 121 do trabalho de Fílon de Alexandria, Mutatione Nominum’, indica que a etimologia do nome Josué (Joshua) era conhecida fora da Judéia na mesma época.

“Cristo” é derivado do Grego (Khristos), que significa “o ungido”, uma tradução do termo Hebreu (Masiah), normalmente transliterado como “Messias”. Na versão Septuaginta da bíblia hebraica (escrita mais de um século antes do tempo de Jesus), o termo “Cristo” era usado para traduzir a palavra hebraica “Messias” para o Grego. Em Mateus 16:16, a declaração do apóstolo Pedro “Tu és o Cristo” identifica Jesus como o Messias. No uso pós-bíblico, “Cristo” passou a ser visto como um nome, uma parte de “Jesus Cristo”, mas originalmente era um título (“Jesus, o ungido”).

Cronologia

Nascimento de Jesus Cristo

Nascimento de Jesus Cristo

A maioria dos estudiosos concorda que Jesus era um judeu da Galileia que nasceu por volta do começo do século I e morreu entre os anos 30-36 da era Cristã na Judéia. Amy-Jill Levine afirma que o consenso geral entre os estudiosos é de que Jesus era contemporâneo de João Batista e foi crucificado pelo governador Romano Pôncio Pilatos que reinou entre os anos 26-36 da era Cristã. A maioria dos estudiosos afirma que Jesus viveu na Galileia e na Judéia e nunca estudou ou pregou em qualquer outro lugar. O fato de muitos estudiosos concordarem na interação histórica entre Jesus, João Batista e Pôncio Pilatos forma uma linha cronológica aproximada. Em ‘Antiguidades Judaicas’, o historiador do primeiro século Flávio Josefo coloca a execução de João Batista antes da derrota de Herodes Antipas por Aretas IV que aconteceu no ano 36 na era Cristã; e as datas do reinado de Pôncio Pilatos são bem demonstradas por fontes Romanas.

Dois métodos independentes foram usados para se estimar o ano do nascimento de Jesus; um deles combina a história do Nascimento de Jesus contida no Evangelho com outros dados históricos, o outro se desenvolve a partir da data estimada do começo do seu ministério para trás. O primeiro método usa a passagens de Mateus 2:1, que associa o nascimento de Jesus com o reinado de Herodes o Grande, que morreu por volta de 4 D.C. e de Lucas 1:5 que menciona o reinado de Herodes o Grande pouco antes do nascimento de Jesus. Contudo, o Evangelho de Lucas também associa o nascimento de Jesus com o primeiro senso, que aconteceu por volta do ano 6 da era Cristã. O segundo método ignora o que o Evangelho diz a respeito do nascimento de Jesus e correlaciona a afirmação feita em João 2:13-20 de que o Templo de Jerusalém estava em seu 46° ano de construção com a data da morte de João Batista no trabalho de Josefo ‘Antiguidades Judaicas’, para desenvolver uma linha do tempo no sentido contrário a partir da afirmação feita em Lucas 3:23 de que Jesus “começava a ser de quase trinta anos” quando começou seu ministério. Esse método indica que por volta de 27-29 da era Cristã, Jesus “começava a ser de quase trinta anos”. Em outra situação, em João 8:57 é dito que Jesus tinha menos de cinqüenta anos. Por tanto, alguns estudiosos estimam o ano 28 da era Cristã como sendo o ano em que Jesus teria completado seus 32 anos de idade. A maioria dos estudiosos assume que a sua data de nascimento seja entre 6 e 4 A.C., enquanto alguns propõe que seja entre 7 e 2 A.C.

Batismo de Jesus Cristo

Batismo de Jesus Cristo

Os anos do ministério de Jesus foram estimados usando três métodos diferentes. O primeiro combina as datas para o reinado de Tibério com a referência feita em Lucas 3:1-2 ao 15º ano de seu reinado no início do ministério de João Batista e a referência feita em Atos 10:37-38 de que o ministério de João Batista precedia à chegada de Jesus por volta de 28-29 da era Cristã. O segundo método usa a afirmação feita em João 2:13-20 a respeito do Templo, a afirmação de Josefo de que a reconstrução do Templo foi iniciada por Herodes no 18º ano do seu reinado, com data estimada como sendo aproximadamente 27-29 da era Cristã. O terceiro método usa a data da morte de João Batista e do casamento de Herodes Antipas com Herodíade baseadas nos escritos de Flávio Josefo e as correlaciona com Mateus 14:4 e Marcos 6:18. Considerando que a maioria dos estudiosos considera a data do casamento de Herodes e Herodíade como tendo acontecido entre os anos 28-35 da era Cristã, isso nos da a data aproximada de 28-29 da era Cristã.

Vários métodos têm sido usados para se estimar a data da crucificação de Jesus e a grande maioria dos estudiosos concorda que ele morreu entre os anos 30 e 36 da era Cristã. Um desses métodos se apóia na data em que Pôncio Pilatos foi o governador Romano da Judéia, entre os anos 26 e 36 da era Cristã, até que foi substituído por Marcelo, 36-37 da era Cristã. Outro método nos da um limite superior para o ano da morte de Jesus fazendo um alinha do tempo de sentido contrário a partir da cronologia do Apostolo Paulo, que pode ser historicamente indexada ao seu julgamento feito em Acaia, na Grécia, pelo procônsul Gálio. A data de seu reinado é confirmada na Inscrição de Delfos descobertas no século 20 no Templo de Apolo em Delfos na Grécia. A data estimada da conversão de Paulo coloca a morte de Jesus antes de sua conversão, que, se estima, tenha acontecido por volta de 33-36 da era Cristã. Isaac Newton foi um dos primeiros astrônomos a estimar a data da crucificação de Jesus, sugerindo que teria sido em uma sexta-feira, dia 3 de Abril, no ano 34 da era Cristã. Em 1990 o astrônomo Bradley E. Schaefer computou a data como sendo numa sexta-feira, dia 3 de Abril do ano 33 da era Cristã. Em 1991, John Pratt afirmou que o método de Newton era bom, mas continha um pequeno erro no final. Pratt sugeriu o ano 33 da era Cristã como a resposta mais precisa. Usando uma abordagem diferente, com um modelo de eclipses lunares, Humphreys e Waddington chegaram à conclusão de que a data da crucificação de Jesus foi uma sexta-feira, dia 3 de Abril do ano 33 da era Cristã.